23 dezembro, 2006

PISTA NOVA EM MINAS GERAIS




Dia 13 de janeiro inauguraçao da pista em Juiz de Fora, VGS SKATE PARK, que contará com lanchonete, lan house, loja, escolinha, uma pequena academia para alongamentos e musculçao, sala exclusiva para Associaçao Juizforana de Skate e muito mais.
Venha conferir, voce é nosso convidado.
Maiores informaçoes e fotos no site http://www.vgsshoes.com.br/.
Contamos com sua presença.

muito legal, mai escolinhas para ajudar em MG.
T.M.

20 dezembro, 2006

SKATE FEMINO ARGENTINO EVOLUINDO



http://www.youtube.com/profile?user=GirlsAssault
este é um link de um video de uma menina argentina, Paula castales , ela tem 4 anos de skate sendo que fez uma operação no joelho e teve que ficar parada. As meninas la, estão se unindo e produzindo. A união sempre faz a força. Não importa a localidade, ou se tem uma entidade envolvida. A maior energia do skate , é a familia em si.


conferem

19 dezembro, 2006

FRASE DO DIA

" NADA DISSO TEM VALOR,

SE VC NÃO FAZ POR AMOR

SE VC NÃO SENTE O CALOR

SE NÃO É REAL.. POR FAVOR..."

Paulo Napolis

...

absfebrasil3@hotmail.com

para quem tem qq duvida, critica,, comentario, ideias revolucionarias e etc...

10 dezembro, 2006

CAMPEONATO COPA SKATE PARA MENINAS ( com uma premiacão decente)


Parabéns pela atitude das meninas te trem produzido este cameonato com uma ótima premiacão sem ter que ter apoio de marcas. Assim o feminino vai evoluir bastante e sentir prazer em competir.
Isso é uma prova que uqe precisamos de PESSOAS QUE FAZEM, e não de entidades, ou sei la, mas de pessoas que tem amor verdadiro.
Parabén a Paula, Evelyn..e de todas as meninas que irão prestigiar o evento.( tat marqs)


COPA São Paulo Skate Para Meninas

Dia 17 de dezembro -
domingoCategorias: Feminino I e Feminino II
Local: Clube da Cidade do IbirapueraRua Pedro de Toledo, 1651 (em frente a AACD)Competição das 13h às 19h (aquecimento a partir das 9h)
Informações: www.skateparameninas.com.br e www.skatecontest.com.brTel: 5547-5691 ou 8279-3375


Premiação:Feminino I
1 - Notebook
2 - Computador
3 - Filmadora


Feminino II
1 - Computador
2 - iPod
3 - iPod

- Transmissão ao vivo pelo site www.360skate.tv

- Uma das melhores premiações do ano.
- Show com Lourdez Da Luz
Realiazação: SkateContest

Promoção: Skate Para Meninas
Patrocínio: Secretaria de Esportes do Municipio de SP (SEME), Secretaria daJuventude do Estado de Sao Paulo, Secretaria de Cultura do Estado deSão Paulo

08 dezembro, 2006

FRASE DO DIA

parece que fazem inscrição para meter o pau no feminino (*)
skt é atitude e não uma conveção de gente que gosta de opinar !!!

by: Marta Linald

05 dezembro, 2006

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

isto não é uma critica. O evento do desafio de rua é um grande exemplo para mostrar a evolução do skate , em outros angulos.
Esta é uma questão para as meninas refletirem e correrem atras dos objetivos, ou criarem esquemas diferentes para surgir oportunidades. Neste evento e em outros grandes eventos.
Isso também depende de nós.

Este é um espaço aberto para ser lançado ideias, sugestões e observações.
qq duvida ou etc, envie um email para:
absfebrasil3@hotmail.com

03 dezembro, 2006

Desafio de rua 100% com feminino? por que não?

eliana sosco na capa da 100%em um nose slide

No Brasil ,durante anos, skatistas vêm buscando evolução nas manobras, roupas, equipamentos, peças e também ( ) estar em cidades diferentes, com diversidades de picos. Isso vem sendo mostrado através da mídia, revistas, sites e vídeos de skate.

Em meio a tudo isso há mulheres envolvidas na fotografia com skate, redações, filmagens e, claro, andando de skate.
A cada dia que passa, as meninas vêm conquistando seu espaço no skate (brasileiro), isso vem acontecendo desde 1995, quando as


meninas da época começaram a andar e conquistar seu espaço em um campeonato. Muitas coisas vêm acontecendo desde então, tanto alegrias quanto decepções.

patiane. num flipão
Estamos em 2006, século XXI, e ainda existe o tal do preconceito, digamos assim. Não generalizando, mas existe uns caras no mundo do skate e fora também, (mas estamos falando necessariamente dos que estão dentro), que não aceitam mulheres andando no carrinho,talvez porque queiram que sejam umas bonequinhas de porcelana, porque acham que mulher foi feito pra ser assim, ou talvez tenha receio de uma mina andar mais que eles, e detona-los em algumas manobras.
A questão é a seguinte, nós mulheres que também somos skatistas de alma, queremos alcançar mais um objetivo.

Existe um evento IDEALIZADO pela revista de skate, a 100%, que se chama DESAFIO DE RUA da 100%, é especializado para a mídia no qual são as marcas de skate que convidam seus atletas, nada de público,tudo no sigilo, mas ,ao final, mostram para todos. É Muito conhecido pelos skatistas amadores e profissionais, porque ,aliás , os convidados para tal são apenas HOMENS. Mas porque não convidam MULHERES? Ou porque não um desafio FEMININO?, Já que é para homens, mulheres,amadores e profissionais!

Eu conversei com varias pessoas sobre isso, e muitos falaram o seguinte:

“ Sim seria ótimo, se convidassem uma ou duas minas para o desafio. Eu acho que as categorias deveriam ser juntas.” (Lucas pexao)

“ Acho que o feminino apesar da evolução, não está preparado para um desafio desse.” ( Adones )

“ Só se todas andarem de biquíni” ( brincadeiras a parte) - ( total sigilo)

Vamos falar sobre esses pontos negativos. Se existem pessoas que acreditam que a categoria feminino em champs e etapas do mundial deveria ser tudo junto, porque não o desafio para o sexo feminino, ou participação no desafio?

“Ah faz você!”. Mas aí está a outra questão, o desafio é idéia da 100%, se fizermos será uma cópia, não será o original, entende?

Tem muita mina se destacando no Brasil a fora, tá certo que a maioria são bitoladas em pistas, e não andam no street, mas, quando ou se surgir, muitas minas irão começar andar nas ruas, teriam mais estimulo. Aliás, no futuro próximo os campeonatos vão rolar nas ruas com obstáculos naturais, temos exemplos como o champ ABASEDASRUAS, circuito de obstáculos naturais.


E com isso, no Brasil, já que o nível não é tão grande assim, haverá melhoras, elas ficará menos apreensiva, pois irão se acostumar com a idéia de andar mais na rua, já que infelizmente o grande ponto do feminino está nos campeonatos. ( Graci Santiago)


Pois é, concordo com o ponto d vista feminino. E também acho que não tem erro nem desculpas para realizar um desafio feminino, A ABSFE esta aí para apoiar total esta idéia, mas não para fazer um evento separado .Tem meninas com um nível muito bom para hj disputar um evento desse nível, não precisa ter 10 minas, mas 1 que represente bem a categoria.
È claro que a idéia esta lançada!!. e as meninas ( skatistas) tem que buscar isso também, e não esperarem algum anjo arrumar todo um esquema de milagres e apenas ligar e convidar. As meninas tem que cobrar, fazer e mostrar que são capazes. Por isso "acho" que tem que ser um evento junto com a dos caras, e não separados.Porque enquanto tiver separados, nunca serão vistas de igual pra igual.
Tem exceções, como circuitos e eventos mais direcionados. Mas tem coisas que a mulher tem que mostrar a real evolução, + o que elas falam e cobram( que não é pouco) Por tanto, continuem evoluindo, fazendo seus promos, correndo campeonatos bom, e claro, cobrarem mais desses eventos para que teja uma categoria representativa do feminino. Sempre haverá um começo. E isso esta nas mãos de vcs ( skatistas ) também.
Senão as meninas serão vistas como “ andar de bikini”, ou “ com uma calça colando e top”.. A mulher tem sempre que ser feminina, mas isso já é fueda, num mundo machista que vivemos. Força mulherada. ( Tat Marques)

Texto: Graciele Santiago ( GRACI)- Brasília
Tat Marques

Mandem seu ponto de vista( criticas,sugestões) para nós.

22 novembro, 2006

Escolinhas ajudando a evolução feminina















Uma atitude muito boa, que ajuda muito a evolução do skate feminino. Além das novas meninas (principalmente crianças), ajuda as profissionais (amadoras aqui no Brasil) a exercer o que gostam.

A skatista Giuliana Ricomini, que já foi atleta por um longo período da Mary Jane, e anda de skate há 13 anos, se formou em Educação Física para dar aulas de skate (isso mais ou menos no ano de 2000). E deu certo, ela deu aula de skate na Skate House (SP) e na Onboard (SP), entre outros locais.Outra idéia que deu certo e lançou duas atletas boas foi o projeto da skatista Dinha, de Curitiba (PR), que se chamava Elo. As aulas rolavam na skatepark da Drop Dead, somente para meninas. Mais de 20 alunas, com idade variadas.

As atletas Aline (Mary Jane) e Juliana, ambas de Curitiba, se destacaram muito na cena do skate feminino. Aprenderam base, estilo e a gostar do esporte, graças à atitude da Dinha, que nos ajudou a dar início à separação de categorias (iniciante e amador) nos circuitos Drop Dead.

Idéias como oficinas de skate para meninas, feitas pela Evelyn Laine (editora do site skate para meninas, SP), também deram bom resultado. Além das skatistas terem experiência em ensinar as alunas, as alunas aprendem muito observando as skatistas. É uma troca legal e ajuda a quebrar preconceitos e receios de meninas novas que têm como desculpa, para não praticar o esporte, não terem com quem andar.

E, agora, a Evelyn, está com mais um projeto: uma escolinha no skatepark da Plasma, só para meninas e tendo skatistas como instrutoras. O legal das aulas é que as alunas podem contar com uma série de atividades, como: bate-papo ‘pense skate’, com informações da atualidade, história, informativos com dicas de manobras, montagem e conservação do skate, além de alongamento e outras atividades especiais e complementares, que vão desde a mostra de vídeos e visitas a algumas pistas da cidade e pintura em shape. Com descontos especiais para sócias da Absfe.O alongamento é um item muito importante no esporte e é umas dos benefícios que as escolas de skate oferecem.

Outra atleta que se destacou muito de 2005 pra cá, que tem aulas até hoje, é a Leticia Buffoni, uma garotinha que pegou muita base a partir de escolinha de skate. Teve um instrutor muito bom porque pegou essa base em bem pouco tempo, provando que skate é dedicação e prática, tanto para homens quanto para mulheres.

Por isso, meninas, aproveitem a oportunidade que na minha época não existia. Tínhamos que observar mesmo, e muito, e andar só, não tinha desculpa.
E parabéns a essas meninas que ajudam o skate feminino a evoluir, levando mais seriedade e informação a essas novas skatistas. E que muitas escolas passem a surgir pelo Brasil, a partir desses exemplos.


Por Tat Marques/fotos Til Skaterredação -

17 novembro, 2006

Escolinha Skate Para Meninas


Meninas interessadas em aprender a andar de skate, agora poderão contar com aulas direcionadas. O Skate Para Meninas lança agora em outubro a Escolinha Skate Para Meninas. Ministrada por skatistas, as aulas terão diversos horários e turmas diferenciadas por idade, assim crianças, adolescentes e adultas poderão aprender, cada uma em seu tempo, as manhas do skate.

Além das aulas, as alunas poderão ainda contar com uma série de atividades, como bate papo ‘pense skate’ com informações da atualidade, história, informativos com dicas de manobras, montagem e conservação do skate além de alongamento e outras atividades especiais e complementares que vão desde mostra de vídeos e visitas a algumas pistas da cidade a Oficinas paralela de Wendo (auto defesa feminina) e pintura em shape.

As aulas serão realizadas na pista da Plasma, no Shopping Aricanduva, de terça, quinta e sábado em diversos horários e as inscrições poderão ser feitas tanto via e-mail como na própria pista.
Descontos especiais para sócias da ABSFE.

Em breve disponibilizaremos também aulas de skate em outras pistas, além de aulas específicas de Mini rampa e Long Board.
*A Plasma Park também disponibiliza aulas de skate para meninos de qualquer idade e as informações são as mesmas que estão abaixo.


Mais informações:

Horários: De terça e quinta, das 19:00 ás 21:00.Aos sábados das 8:00 ás 10:00 e das 12:00 ás 14:00.Valores:1 x por semana: R$ 60,002 x por semana: R$ 80,003 x por semana: R$ 110,00Com direito a skate, equipamento de segurança e ainda preços especiais para andar na pista em outros horários.


Local:
Plasma Park
Shopping Aricanduva
Av. Aricanduva, 5555 – Vila Matilde
Como chegar: Lotações do Metrô Belém, Carrão, Penha, Vila Matilde, Artur Alvim e Guilhermina Esperança, Terminal Pq. Dom Pedro II, Terminal São Mateus, Terminal Carrão, Parque São Rafael, dentre outros (informações no 156).Site:
http://www.plasmapark.com.br/ ou www.skateparameninas.com.br

E-mail para inscrição:
skateparameninas@hotmail.com


26 outubro, 2006

profissionalização feminina


llllll

Hoje, o nível profissional é um sonho concreto entre as skatistas, depois de muita batalha. A inspiração que vem de fora atinge em cheio as mentes femininas e dá um bom resultado. Inspirações como Elissa Steamer, Jamie Ryes e Carabeth, que também deram início às novas profissionais Amy Caron e Vanessa Torres, entre outras, dão a importância do porque das profissionais.


Foram elas que mostraram alto nível nos campeonatos mundiais e que fizeram os primeiros vídeos femininos (A.K.A) e fotos cabreiras publicadas na Transworld Skateboarding, aliás, muito inspiradoras, chamando muito a atenção de patrocinadores.Acabaram abrindo novos caminhos e quebrando um tabu de que “menina era café com leite”. Quem viu alguns vídeos gringos femininos, viu que mulher tem capacidade de andar com muito nível.

Quem já não viu Elissa Steamer nas 411 VM? Então, elas não estão de brincadeira mesmo.Já aqui no Brasil, como a situação de patrocínio para a profissionalização feminina é bem complicada, ficamos no amador mesmo, exceto Patiane de Cássia, SP, a primeira skatista brasileira a se profissionalizar; Karen Jones, SP; e Larissa Carollo, PR. Elas foram as desbravadoras do skate feminino brasileiro.Bom, patrocínio gringo é sempre bem vindo, eles têm a mente mais aberta em relação a profissionais do skate, em outras palavras, eles valorizam mais o skatista, seja homem ou mulher.

Esse foi o caso da Patiane, com patrocínios da Gallaz e Daehonna, e Karen Jones, com Element e Globe. Agora, quem conquistou o mérito de ter patrocinadores brasileiros foi a Larissa Carollo, que é profissional da Urgh. Ela teve muita atitude (ela e a marca, principalmente).Claro que todas elas andam muito bem, que é o que conta quando o assunto é profissionalização. Deram o sangue, ganharam muitos campeonatos e mostraram nível nesses últimos anos. Agora elas têm a responsabilidade de mostrar, além de nível, ética e criatividade, coisas de profissional.

A Patiane teve participação no vídeo gringo feminino Vila Vila Cola, entre outras skatistas. Quem não viu, vale a pena ver. Ela mesma tem um model de shape, pela Daehonna. A Karen está pegando colocações boas na gringa, foi até campeã no vert. Aqui no Brasil ainda não rolam campeonatos nem no vert, nem no street, mas do jeito que o nível das amadoras está aumentando, logo haverá um campeonato pro feminino, até mesmo internacional.Agora, é investir em criatividade, vídeos, boas fotos e as marcas investirem neste futuro (o mais necessário hoje).


Por Tat Marquesredação -
redacao4@maryjane.com.br

05 outubro, 2006

1º Circuito Feminino de Skate Longboard.



Este é um campeonato reconhecido pela ABSFE

Objetivo do evento:
Divulgar o skate Longboard Feminino e incentivar o crescimento da modalidade.Local e Data:2ª ETAPA: Ladeira Speed Monster – 8 de Outubro 2006 - Alphaville - SP.Al. America S/N - (Atraz da Universidade Mackenzie e Residencial zero).VAN ATÉ O LOCAL - SAINDO DA ESTAÇÃO QUITAUNA - AS 9:00hr.
(Necessário confirmação via telefone)Inscrição Long Fem:2kg de alimento não perecivel.

Best Trick OLLIE'S POINTOPEN - inscrição R$5,00

Pré-Programação:9h às 11h:
Inscrições.9h às 12h:
Ladeira aberta para todos.13h às 16h:
Competição.16h às 17h:
Apresentação da Banda.17h às 18h:
Entrega da premiação.18h às 18h30m:
Encerramento e agradecimentos.

Área para barraca de alimentação e bandas.Duvidas:circuitofemininolongboard@yahoo.com
11 8249-8198 / 11 9190-0944
Flavinha

30 setembro, 2006

CIRCUITO ABSFE 2005, PRIMEIRA ETAPA



as campeãs amadoras sendo entrevistada pela Maria Clara da SPORT TV
um belo rock slide de Monica Messias

Monica sendo entrevistada pela Helga da ESPN

Letiia Bufoni
Patiane 


Renatinha Paschini e Tat Marques como Juizas

Carô a DJ



"Meninas de diversas localidades de São Paulo (incluindo cidades vizinhas, como Guarulhos, São Bernardo do Campo, Rio Claro e Americana), além de outros Estados, como Curitiba e Rio de Janeiro, compareceram no dia 21 de agosto, domingo, para disputar a 1ª Etapa do Circuito ABSFE.
 A Pista escolhida foi uma das unidades do CEU, o Casablanca, situada na região Sul de São Paulo e considerada uma das mais bonitas estruturas dentre as outras unidades.
 Algumas das vinte e sete atletas chegaram na parte da manhã pra reconhecer a pista e começar a montar sua linha, afinal, encontros assim, que contam com as melhores atletas do Brasil, requer bastante criatividade, nível e estilo. Se por um lado sentimos a falta de algumas atletas (como Larissa Carollo, Karen Feitosa, Gabriela Arcanjo, Laura Faria e Karen Jones na mini ramp), por outro vimos surgir novos destaques, como a pequena Ketelin Miller, que além de levantar o público com sua volta na mini ramp ficando em 4º lugar, também foi criativa no street e levou o 2º lugar no pódio, alegria em dobro pra mamãe que estava acompanhando tudo.
 Eliane Sosco e Paula Cristina, de Cajamar, também foram novos nomes que surgiram no Iniciante.  Sem fazer feio em ambas as voltas, elas mandaram lindos Flips na rampa maior, B/s Fiftty e Nose Slide no palco da Fun Box, conquistando respectivamente, o 5º e o 6º lugar.
 O lugar mais alto do pódio ficou com a Bárbara Golveia, atleta de São Bernardo do Campo que aproveitou bem a pista mandando manobras como rock'n'roll reverse na transição, utilizada por apenas algumas atletas, b/s Fiftty na Fun Box e Fakie Flip.
 O Amador também mostrou alto nivel e foi narrado pela Patiane de Freitas, que voltou da Califórnia após romper os ligamentos do joelho. Patiane animou a galera e fazia graças com algumas das atletas, dentre elas, Euli Vieira, que tomou alguns tombos feios na Fun Box, mas se recuperou a tempo de emendar um Rap no final do evento e aproveitar para divulgar seu novo grupo. Apesar de sua volta ter sido meio falha, Euli mandou manobras de estilo no aquecimento, como o b/s crooked extenso e arrancando e o básico Flip passando toda savana. Aliás, não foi só ela que mandou melhor no aquecimento, dessa vez, a já conhecida Letícia Bufoni fechou sua volta com algumas falhas e deixou o show pra volta na mini ramp, com Flips e Ollie Set na transição, b/s Grind e Flip Rock'n'roll, conquistando o troféu de campeã.
  Ainda no street, Rosemary Mary Jane que mostrou seu skate carioca com manobras de switch e nollie, e também participou da mini ramp, ignorando completamente seu machucado no joelho, que vem de longas datas. Subindo no pódio mancando, Mary Jane conquistou o troféu de 4º no street e 3º na mini ramp, que também contou com a presença da novata Carla Cicarelli, que estendia seu Feeble por grande parte da borda. Aline Tiemi, vice-campeã no street fez render sua vinda de Curitiba recheando sua volta com várias manobras, na primeira oportunidade possível, ela mandava um Flip. Iniciou sua volta pulando o palco da Fun Box de f/s ollie, além de várias manobras de nollie, b/s fiftty e switch Heel Flip na rampa.
 O destaque do dia foi a Mônica Messias, que aos dez segundos da segunda volta, caiu do palco e bateu a cabeça, dando por encerrada sua apresentação e pensando ser a menina mais zicada do mundo por já estar com o joelho torcido. De final, todos concordaram em deixá-la voltar após a segunda volta para continuar sua linha com apenas 50 segundos, o que foi suficiente para voltar B/s Rock Slide, b/s Fiftty descendo o caixote, switch Heel Flip e b/s ollie na pirâmide, subiu ao pódio e teve suas palavras de campeã disputadas pelos dois programas de TV que estavam presente no local, que por sinal, se deram mal, pois grande parte das meninas voaram na Mônica pra arrancar sua calcinha.Todas as atletas foram julgadas pelas atletas Tatiane Marques, Renatinha e Ana Paula Araújo, nomes eternos do skate feminino brasileiro.O Circuito ABSFE é oficializado pela CBSK (Confederação Brasileira de Skate), tem a organização da Goforit Eventos, promoção do Skate Para Meninas.com.br e realização da ABSFE (Associação Brasileira de Skate Feminino).




Feminino 2 (Iniciante)
1- Bárbara Golveia de Candido - São Bernardo do Campo - John
2- Fabiana Santos - Rio Claro
3- Ketelin Miller - São Paulo.
4- Dulcinéia Severo Gaio - Carapicuíba
5- Eliana Sosco - São Paulo
6- Ariane Peres - Adapt / Freedon Fog
7- Paula Cristina Pereira - Cajamar
8- Larissa Durante - São Miguel
9- Marcela Silveira - São Miguel
10- Mariana Yamasaki - São Paulo
11- Gleice Kelly Gomes - Itapevi
12- Karin Lisboa Sarah Jane - São Paulo

Feminino 1 (Amador)
1- Mônica Messias - Guaianases
2- Aline Tiemi Ueta - Curitiba - Mary Jane
3- Letícia Bufoni e Silva - São Paulo - Plasma Park
4- Rosemary Nascimento - Rio de Janeiro - Vertical Skate Shop.
5- Katiane Shishito - Americana
6- Thaís Saraiva - São Paulo - Silly Girl
7- Juliana Moreira - Curitiba
8- Marta Linaldi - São Paulo - Snow Girl
9- Euli Vieira - São Paulo - Plastic Doll e Hot Spice.
10- Priscila Morais - São Paulo

Mini Ramp
1 - Letícia Bufoni e Silva - São Paulo - Plasma Park.
2 - Carla Cicarelli - São Paulo
3 - Rosemary Mary Jane - Rio de Janeiro - Vertical Skate Shop.
4 - Ketelin Miller - São Paulo.
5 - Ariane Peres - Freedon Fog.


Texto e Fotos por Evelyn Leine

PRIMEIRISSIMO CAMPEONATO SÓ FEMININO ABSFE ( 2002)

as iniciantes ( alguém lembra da Thais Alviano?)
as amadoras( olha bem a cara delas)
Fabiola,que mostrou atitude
Marta no seu clássico nose grind
patiane em 2002 dando um flip 50-50 de back
Para quem não sabia,. este foi o primeiro Campeonato Feminino da ABSFE, em março de 2002, realiazado pela Patiane de Cassia, que fez um puta corre para conseguir patrocinadores, a Marcia da BRUAKA, que sempre esteve com nós mesmo antes de eu andar de skate, e muitas de vcs, e a Onboard. Foi o Primeiro campeonato com o feminino dividido em 2 categorias ( iniciante e amador), fez um barulho e teve um puta nivel e uma premiação gorda. Para quem não esta ligada, a Patiane ocupa o cargo na ABSFE no departamento de esporte, e a Marcia, no departamento financeiro. Isso aí mostra que a ABSFE, devagar foi conquistando espaços, e não é de hj. A história é mais longa do que vcs pensam. Eu ainda posso lembrar desse dia...muito louco. Pena que não tinha tanta midia como tem hj.


"A pista OnBoard, no bairro da Lapa, São Paulo, foi o cenário para o primeiro campeonato exclusivamente feminino no Brasil. Como o número de competidoras foi maior que o esperado (28 inscritas) a competição foi dividida em duas categorias: amadora e iniciante. O intuito é consolidar a categoria feminina. "Este campeonato é uma semente para que o skate feminino cresça forte" afirma a organizadora e locutora Patiane de Cássia. O julgamento foi feito pelas skatistas Giuliana Ricomini, Catarina Huh e Patrícia Rezende. Outra skatista, Gabriela, Abas ajudou na organização. Um prêmio extra foi dado à skatista Fabíola, pela atitude de participar mesmo tendo dificuldades por um problema em sua perna.

Colocação:

Amadora
1. Mônica Messias (Refém / Hit)
2. Marta linaldi (Moska / CML)
3. Karem (Tent Beach / Jones / garotasnocomando.hpg.com.br)
4. Nayarah
5. Tatiane Marques (Narina / Dirty Money / UCR / John)


Iniciante
1. Thays Alviano (HG / PlayGround)
2. Dayane "Branca" (Guzz / Hemp)
3. Tatiane Idê
4. Lica
5. Paula Araújo (Subúrbio)


Tat Marques

A PRIMEIRA REUNIÃO ABSFE ( 19.06.2004)

as meninas presente
as meninas assistindo o video gringo fem.
Bom, esta foi uma matéria, falando sobre a Primeira reunião que a ABSFE fez. Onde muitas se conheceram, onde se iniciava um sonho, onde nós estavamos conhecendo a Evelyn e ela nos conhecendo. Era uma atitude inicial, mesmo vindo pouquissimas meninas, até hj este quadro não mudou. Ja rolou outras reuniões , eventos, e as interesadas, sempre são as mesmas, sempre são as pesssoas que levam o skate feminino além de um sonho, leva -o com uma responsabilidade e um compromisso de mudar o presente futuro. Mas as tentativas não param , jamais.
Quem é de verdade sabe quem é de mentira.




"Completamente decepcionante! Esse foi o primeiro sentimento que bateu nas meninas que deram um duro danado para que tudo desse certo na reunião do dia 19 de junho e acabaram se deparando com a pista quase vazia. O lugar estava perfeito, o dia estava lindo, tinha alguns comes e bebes, uma pista enorme aberta totalmente para nós, e mídia para nos ajudar na divulgação, mesmo assim, muitas interessadas no skate não compareceram nessa reunião, que tinha como objetivo principal falar dos planos da ABSFE (Associação Brasileira de Skate Feminino) entre outros assuntos, e ouvir as opiniões de todas as atletas para ver o que melhorar no skate feminino brasileiro.
Mesmo assim, a reunião aconteceu com as poucas meninas que estavam presentes (15 meninas), afinal, todas elas tinham muito para falar. Vários assuntos foram discutidos, idéias e opiniões expostas e algumas conclusões tiradas. A principal delas, é que não poderá haver grandes campeonatos, eventos

Rodinha formada... papo rolando solto.
e mídias para o skate feminino se não houver interesse das meninas em se organizarem para tomar iniciativas e fazer o negócio andar de vez aqui no Brasil. Foi realizada uma pesquisa no dia 13 de maio (dia do 1º Encontro Unidas Pelo Carrinho) onde a questão era o que faltava pro skate feminino nacional e, adivinhem: Grande parte dos depoimentos reclamava da falta de incentivo das marcas na categoria. E não parou por aí, a pesquisa continua sendo realizada no site e as opiniões são sempre as mesmas, aliadas à união das atletas, eventos e campeonatos com a categoria feminina, força de vontade das próprias skatistas, entre outros.
Agora vamos tentar 'desmembrar' tudo isso. Primeiro, as marcas não estão incentivando as atletas, pois não estão vendo as mesmas se mobiliza-rem, então preferem continuar inves-tindo no que traz retorno. Para haver categoria feminina em todos os cam-peonatos, tem de haver mais união das interessadas nessa exigência. O número de meninas que correm cam-peonatos, apesar de estar crescendo,

Um vídeo do All Girl Skate Jam para distrair e esperar por alguma menina atrasada.
ainda é pequeno, e é aí que deve entrar a união, o incentivo às novatas, àquelas meninas que chegam na pista para aprender a andar, mas que acabam desistindo por falta de incentivo, de companhia. Um problema está ligado ao outro, e para começar a melhorar tudo aqui no Brasil as meninas devem se unir para conseguir inserir a categoria nos campeonatos, melhorar o skate feminino em técnica/nível, conseguir patrocínios e mídia, organizar grandes eventos para correr campeonatos com as gringas, aqui e no exterior.
O mercado do skate feminino brasileiro só tende a crescer e isso é bom para todas que se interessam pelo esporte. Seria ótimo poder correr vários campeonatos, viajar o mundo inteiro e conhecer diversas pessoas fazendo o que se gosta.Como a vontade de crescer é muito grande, a ABSFE está programando ainda para este ano um campeonato feminino dividido por categorias.
( texto/fotos: Evelyn)

28 setembro, 2006

1ª CAMPEONATO DE LONG FEMENINO




Rolou o primeiríssimo campeonato de longboard feminino realizado pela Flavinha e a Mary, que estão dando o melhor para a mulherada. Teve oficialização da Confederação Brasileira de Skate (CBSK) e da Associação Brasileira de Skate Feminino (ABSFE). Por ser o primeiro campeonato, estava muito legal e teve um bom nível e, para ser sincera, foi a primeira vez que eu vi as meninas reunidas andando de long. E não era só eu não, muita gente ficou impressionada com as habilidades no downhill. Fiquei super feliz, o feminino está vendo novos horizontes e dando importância a outras categorias como o longboard, o vertical e o freestyle que estão tendo um crescimento, tirando o freestyle que ainda está devagar.Correram cerca de 14 meninas, cada uma com um estilo diferente, numa ladeira bem larga, a ladeira do Estandão, em Osasco (SP). Não era como os campeonatos de street com o tempo de um minuto, mas até chegar ao final da ladeira, por isso, foi com naturalidade, sem muita pressão (ao contrário do street).Os juízes eram atletas com muita experiência, o Sammy, Zequinha Rapanelli e Rogério, que estavam admirados com as linhas.Laura Alli conquistou o primeiro lugar, foi a atleta com mais velocidade, criatividade e nível.Todas as meninas mandaram super bem, inclusive as organizadoras, pela iniciativa de realizar mais uma categoria no universo do skate feminino. Esse foi o primeiro de muitos que irão rolar.O próximo será no dia 08 de outubro, na ladeira Speed Monster em Alphaville, São Paulo, onde se concentra um grande número de meninas que praticam o long.

Resultados Feminino Longboard
1º Laura Alli
2º Reine Oliveira
3º Heloisa Akemi
4º Vivian Martins
5º Raquel de Freitas
6º Marianne Duvekot
7º Laura Silva
8º Caroline Volponi
9º Suzana
10º Bruna Separovick

Texto: Tatiane Marques
Fotos: Marcelo Mug

21 setembro, 2006

ABSFE -ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SKATE FEMININO


É isso mesmo, ela existe e está na ativa. Após passar por uma fase de transições, a ABSFE realizou em 2005 o primeiro Circuito Brasileiro Feminino de Skate, sucesso total com três etapas e com atletas vindas de todo o Brasil, como Minas Gerais, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul.Atualmente, a presidente responsável pela ABSFE é a atleta Tatiane Marques e todas as integrantes que fazem parte da diretoria da Associação também andam de skate, ou seja,é uma entidade de skatistas para skatistas.Filiada à Confederação Brasileira de Skate, conseguiu conquistar a divisão de categorias, - iniciante e amador - o que é uma vitória, já que antigamente nos campeonatos havia simplesmente o feminino, categoria desproporcional, já que muitas meninas de nível alto tinham que competir com iniciantes.É importante ressaltar que para competir nos principais campeonatos e circuitos é necessário estar devidamente cadastrada na ABSFE.Assim como os profissionais devem fazer parte da CBSK, as meninas também precisam ser filiadas na ABSFE e para se associar não precisa pagar nada.Para ser uma associada basta enviar um e-mail para absfebrasil3@hotmail.com com seus dados completos:- Nome Completo- Data de nascimento- RG - Endereço completo com CEP- Tempo de skate - Modalidade no skate- Categoria na modalidade- Se possível, uma foto Para participar dos principais Circuitos Brasileiros e entrar no ranking é necessário ser associada, portanto, não perca mais tempo: associe-se.
o email para ficar sócia
absfebrasil3@hotmail.com

22 janeiro, 2006

sucesso na associação brasileira de skate feminino

o ano que passou foi muito bom( 2005), grandes conquistas e quase bons negocios.
Mas tivemos um circuito só feminino, dividido em 2 categorias e em 2 modalidades ( street e mini ramp ) , bom, pra quem esta lembrado.......também um ótimo retorno publicitario, ( midia ), tanto para as marcas que patrocinaram, como para as atletas, .No meu ponto de vista , foi o melhor...todas satisfeitas, quer dizer, como sempre se tratando de mulher, onde mais falam do que fazem,quase todas satisfeitas.Umas felizes, outras frustradas, reclamações a parte, e falha na organização basico pra quem esta começando, logo dando um retorno para as meninas..... ( * será que foi por isso que a malhação esta passando skt fem. ???, será que eles viram muito isso na tv,???fora nas revistas e sites....né?)
Enfim, isso não brotou do nada.....isso foi parte de um trabalho em equipe e feito com muito amor , amor alem de competicões, aulas robóticas e ilusões com grana ...Isso é skate! idependente de 1ª,2ª ou 3ª lugar, ou um rostinho lindinho...
Skate é muito mais.....
Só uma coisa que não rola nunca...é o lance das socias...." ser ou não ser , eis a questão??", agora quem é é , e quem não foi.....terá que ter paciencia e fazer muito por onde, para ser sócia.
Por que o futuro, com certeza é muito produtivo....e nós queremos muito mais , e todos com certeza sairam ganhando.....logico, com muita ética. Sempre....
então em breve, estaramos divulgando os critérios novos para as associadas e seus beneficios.....
bom....é isso....e muito evolução, por que....as meninas estão demais, andando muito, com muita técnica e representando muito bem o SKATE FEMININO...!
T.M.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget